Passo 1: Verificando Seu Ambiente de Trabalho

5.0 version
Maintained

Verificando Seu Ambiente de Trabalho

Antes de começar a trabalhar no projeto, precisamos verificar se todos têm um bom ambiente de trabalho. Isso é muito importante. As ferramentas de desenvolvimento que temos hoje à nossa disposição são muito diferentes das que tínhamos há 10 anos. Elas evoluíram muito, para melhor. Seria uma pena não aproveitá-las. Boas ferramentas podem te levar ainda mais longe.

Por favor, não pule esta etapa. Ou pelo menos, leia a última seção sobre a CLI do Symfony.

Um Computador

Você precisa de um computador. A boa notícia é que ele pode ter qualquer SO popular instalado: macOS, Windows ou Linux. Symfony e todas as ferramentas que vamos utilizar são compatíveis com cada um deles.

Escolhas Pessoais

Quero avançar rapidamente com as melhores opções disponíveis. Fiz escolhas baseadas no que acredito ser o melhor para esse livro.

O PostgreSQL será nossa escolha para banco de dados.

RabbitMQ é o vencedor para as filas.

IDE

Você pode usar o Notepad se quiser. Mas, eu não o recomendaria.

Eu costumava trabalhar com o Textmate. Não mais. O conforto de usar uma IDE “real” é inestimável. Auto-completar, instruções use adicionadas e ordenadas automaticamente, saltar de um arquivo para outro são alguns dos recursos que aumentarão sua produtividade.

Eu recomendaria usar o Visual Studio Code ou PhpStorm. O primeiro é livre, o segundo não é, mas tem uma melhor integração com o Symfony (graças ao Plugin Symfony Support). Vai de você. Sei que quer saber que IDE estou usando. Estou escrevendo este livro no Visual Studio Code.

Terminal

Vamos mudar da IDE para a linha de comando o tempo todo. Você pode usar o terminal embutido de sua IDE, mas eu prefiro usar um terminal real para ter mais espaço.

O Linux vem com o Terminal embutido. Utilize o iTerm2 no macOS. No Windows, o Hyper funciona bem.

Git

O meu último livro recomendou o Subversion para controle de versões. Parece que todos estão usando o Git agora.

No Windows, instale o Git bash.

Certifique-se de que você sabe como executar as operações comuns como git clone, git log, git show, git diff, git checkout, …

PHP

Vamos usar o Docker para serviços, mas eu gosto de ter o PHP instalado no meu computador local por razões de performance, estabilidade e simplicidade. Me chame de antiquado se quiser, mas a combinação de um PHP local e serviços Docker é a combinação perfeita para mim.

Use o PHP 7.3 se puder, talvez 7.4 dependendo de quando você estiver lendo este livro. Verifique se as extensões PHP a seguir estão instaladas ou instale-as agora: intl, pdo_pgsql, xsl, amqp, gd, openssl, sodium. Opcionalmente, instale redis e curl também.

Você pode verificar as extensões atualmente habilitadas via php -m.

Também precisamos do php-fpm se a sua plataforma suportar, mas php-cgi funciona também.

Composer

Gerenciar dependências é tudo hoje em dia com um projeto Symfony. Obtenha a versão mais recente do Composer, a ferramenta de gerenciamento de pacotes para PHP.

Se você não estiver familiarizado com o Composer, reserve algum tempo para ler sobre ele.

Dica

Você não precisa digitar os nomes completos do comando: composer req faz o mesmo que composer require, use composer rem em vez de composer remove, …

Docker e Docker Compose

Os serviços serão gerenciados pelo Docker e pelo Docker Compose. Instale-os e inicie o Docker. Se você estiver utilizando o Docker pela primeira vez, familiarize-se com a ferramenta antes. Mas não entre em pânico, a nossa utilização será muito simples. Sem configurações extravagantes e complexas.

Symfony CLI

Por último, mas não menos importante, vamos usar a CLI symfony para aumentar a nossa produtividade. Desde o servidor web local que ela fornece, até a integração total com o Docker e o suporte à SymfonyCloud, será uma grande economia de tempo.

Instale a CLI do Symfony e adicione-a ao seu $PATH. Crie uma conta no SymfonyConnect se você ainda não tiver e faça o login via symfony login.

Para usar HTTPS localmente, também precisamos instalar um CA para habilitar o suporte a TLS. Execute o seguinte comando:

1
$ symfony server:ca:install

Verifique se o seu computador tem todos os requisitos necessários executando o seguinte comando:

1
$ symfony book:check-requirements

Se você quiser ser sofisticado, você também pode executar o proxy do Symfony. É opcional, mas permite que você obtenha um domínio local terminando com .wip para o seu projeto.

Ao executar um comando em um terminal, iremos quase sempre prefixá-lo com symfony como em symfony composer em vez de apenas composer, ou symfony console em vez de ./bin/console.

A principal razão é que a CLI do Symfony define automaticamente algumas variáveis de ambiente com base nos serviços em execução em sua máquina via Docker. Essas variáveis de ambiente estão disponíveis para requisições HTTP porque o servidor web local as injeta automaticamente. Assim, usar symfony na CLI garante que você tenha o mesmo comportamento de maneira geral.

Além disso, a CLI do Symfony seleciona automaticamente a “melhor” versão PHP possível para o projeto.


This work, including the code samples, is licensed under a Creative Commons BY-NC-SA 4.0 license.